English|Português|Deutsch

Canção ("Sol nulo dos dias vãos")

Fernando Pessoa

Ilustração Portuguesa,

11 de Fevereiro de 1922, p.129.

CANÇÃO

Sol nulo dos dias vãos,
Cheios de lida e de calma,
Aquece ao menos as mãos
A quem não entras na alma!
Que ao menos a mão, roçando
A mão que por ela passe,
Com externo calor brando
O frio da alma disfarce!
Senhor, já que a dôr é nossa
E a fraqueza que ela tem,
Dá-nos ao menos a força
De a não mostrar a ninguem!

FERNANDO PESSOA

Poema republicado em Cancioneiro do 1º Salão dos Independentes, 1930, p. 22. O texto é idêntico ao da primeira publicação. Apresentamos aqui as imagens de ambas as publicações.