English|Português|Deutsch

Isto

Fernando Pessoa

Presença 38,

Abril de 1933, p.7.

ISTO

Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.
Tudo que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sôbre outra cousa ainda.
Essa cousa é que é linda.
Porisso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é.
Sentir? Sinta quem lê!

FERNANDO PESSOA

Isto Fernando Pessoa Edição, Transcrição Pedro Sepúlveda Transcrição Pablo Javier Pérez López Modelagem de dados, Codificação Ulrike Henny-Krahmer Codificação Sviatoslav Drach Consultoria Institut für Dokumentologie und Editorik (IDE) Universidade Nova de Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradição (IELT) Cologne Center for eHumanities (CCeH) 2017 Pessoa_Isto.xml Isto Isto Fernando Pessoa Presença Abril de 1933 38 7 Poesia

ISTO

Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.
Tudo que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sôbre outra cousa ainda.
Essa cousa é que é linda.
Porisso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é.
Sentir? Sinta quem lê!

FERNANDO PESSOA