English|Português|Deutsch

Quero acabar entre rosas, porque as amei na infância.

Álvaro de Campos

Descobrimento,

Inverno de 1932, p.516.

[Quero acabar entre rosas, porque as amei na infância.]

Quero acabar entre rosas, porque as amei na infância.
Os crisantemos de depois, desfolhei-os a frio.
Falem pouco, devagar.
Que eu não oiça, sobretudo com o pensamento.
O que quis? Tenho as mãos vazias,
Crispadas flèbilmente sôbre a colcha longínqua.
O que pensei? Tenho a bôca sêca, abstracta.
O que vivi? Era tão bom dormir!

ÁLVARO DE CAMPOS