English|Português|Deutsch

Tríptico

Fernando Pessoa

O Mundo Português,

Julho-Agosto de 1934, pp.249-252.

TRÍPTICO

I

O INFANTE D.HENRIQUE

Em seu trono entre o brilho das esferas,
Com seu manto de noite e solidão,
Tem aos pés o mar novo e as mortas eras —
O único imperador que tem, deveras,
O globo mundo em sua mão.

II

D.JOÃO O SEGUNDO

Braços cruzados, fita além do mar.
Parece em promontório uma alta serra —
O limite da terra a dominar
O mar que possa haver além da terra.
Seu formidável vulto solitário
Enche de estar presente o mar e o céu;
E parece temer o mundo vário
Que êle abra os braços e lhe rasgue o véu.

III

AFONSO DE ALBUQUERQUE

Passa um gigante pela vasta terra.
Seu duro passo faz tremer o solo.
Seu pensamento todo o mundo encerra,
Régio de fôrça e desconsôlo,
Seu vulto augusto é grave de sinais;
Seu grande olhar esta visão revela:
Mais vale o império do que a glória, e mais
Que a gratidão o merecê-la.
Não há corôa em sua fronte altiva,
Cetro nenhum em suas mãos está:
Grande demais para o que a hora viva
A quem é só da hora dá.

FERNANDO PESSOA

Os poemas I e II foram republicados no livro Mensagem (Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1934), sob o título de conjunto “O Timbre”, com diferenças ortográficas e de pontuação. O poema III foi aí substituído por um novo poema, que manteve o mesmo título e a mesma posição na sequência.