English|Português|Deutsch

Tomamos a villa depois de um intenso bombardeamento

Fernando Pessoa

Notícias Ilustrado,

14 de Julho de 1929, p.18.

TOMAMOS A VILLA DEPOIS DE UM INTENSO BOMBARDEAMENTO

A CREANÇA LOURA
JAZ NO MEIO DA RUA.
TEM AS TRIPAS DE FÓRA
E POR UMA CORDA SUA
UM COMBOIO QUE IGNORA.
A CARA ESTÁ UM FEIXE
DE SANGUE E DE NADA.
LUZ UM PEQUENO PEIXE —
DOS QUE BOIAM NAS BANHEIRAS —
Á BEIRA DA ESTRADA.
CAHE SOBRE A ESTRADA O ESCURO.
LONGE, AINDA UMA LUZ DOURA
A CREAÇÃO DO FUTURO...
E O DA CREANÇA LOURA?

FERNANDO PESSOA

Tomamos a villa depois de um intenso bombardeamento Fernando Pessoa Edição, Transcrição Pedro Sepúlveda Transcrição Pablo Javier Pérez López Modelagem de dados, Codificação Ulrike Henny-Krahmer Codificação Sviatoslav Drach Consultoria Institut für Dokumentologie und Editorik (IDE) Universidade Nova de Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradição (IELT) Cologne Center for eHumanities (CCeH) 2016 Pessoa_Tomamos-a-Villa.xml Tomamos a villa depois de um intenso bombardeamento Tomamos a villa depois de um intenso bombardeamento Fernando Pessoa Notícias Ilustrado 14 de Julho de 1929 18 Poesia

TOMAMOS A VILLA DEPOIS DE UM INTENSO BOMBARDEAMENTO

A CREANÇA LOURA
JAZ NO MEIO DA RUA.
TEM AS TRIPAS DE FÓRA
E POR UMA CORDA SUA
UM COMBOIO QUE IGNORA.
A CARA ESTÁ UM FEIXE
DE SANGUE E DE NADA.
LUZ UM PEQUENO PEIXE —
DOS QUE BOIAM NAS BANHEIRAS —
Á BEIRA DA ESTRADA.
CAHE SOBRE A ESTRADA O ESCURO.
LONGE, AINDA UMA LUZ DOURA
A CREAÇÃO DO FUTURO...
E O DA CREANÇA LOURA?

FERNANDO PESSOA